terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Renato Roseno critica percentual de reajuste salarial dos servidores do Ceará

O deputado Renato Roseno (Psol) criticou, durante pronunciamento no segundo expediente da sessão plenária desta terça-feira (07/02), a mensagem do Governo do Estado que propõe reajuste para os salários dos servidores públicos. De acordo com o parlamentar, o aumento de 2% proposto para a maioria dos servidores é insuficiente para repor as perdas salariais.
Renato Roseno informou que 88% dos servidores do Estado estão abaixo do teto da Previdência. “Mais da metade percebe até dois salários mínimos. O senso comum é mal informado, quando se trata do funcionalismo. Há preconceitos contra os servidores, que, no geral, ganham pouco”, salientou.
Segundo o parlamentar, a inflação diminuiu o poder de compra dos servidores. “O IPCA acumulado em 17 anos é de 227%, e o reajuste foi de 151% no período, significando uma perda de 76% desde 1999”, explicou. 
Além disso, Renato Roseno lembrou que esse é o segundo ano em que a reposição salarial está abaixo da inflação. “Todos esperavam o anúncio de um reajuste. Mas o percentual anunciado de 2,29% - e de 6% para que ganha salário mínimo - frustrou a todos”.
O deputado também criticou os cortes de verbas para o Sine/IDT. Para Roseno, isso prejudica a população em um dos momentos mais vulneráveis, quando está em busca de emprego. “Em nome do Psol, queremos denunciar que não é apenando a massa salarial mais pobre que a economia cearense será estimulada”, afirmou.
Em aparte, o deputado Roberto Mesquita (PSD) disse estranhar a política de esvaziamento do IDT. “Quando se tenta diminuir a maior chaga, que é o desemprego, engessa-se o salário dos servidores. Recompor o salário não é aumento, é apenas devolver o que a inflação consumiu”, ressaltou.
JS/GS

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Web Statistics