terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Fernanda Pessoa avalia situação da segurança pública do Interior

A deputada Fernanda Pessoa (PR) avaliou, durante o primeiro expediente da sessão plenária da Assembleia Legislativa desta terça-feira (14/02), a situação da segurança pública no Ceará.  Segundo ela, no interior do Estado, se vive um clima de insegurança, com os “bandidos cada vez mais armados, enquanto os moradores das cidades pedem socorro”.
De acordo com a parlamentar,  os moradores dos municípios do Interior estão apavorados. Mais uma prova da total falta de segurança pública é a enorme quantidade de ações contra agências bancárias e cidadãos. “São assaltos a agências bancárias, carros fortes, malotes e cidadãos; arrombamentos de caixa eletrônico e bancos; e saidinhas bancárias”. De acordo com os dados do Sindicato dos Bancários do Ceará, conforme a parlamentar, apenas este ano,  foram 14 ataques a bancos no Ceará. Em 2016, o sindicato contabilizou 78 ataques.
 “Para se ter uma ideia, em Tejuçuoca, por exemplo, a Polícia Militar informou que cerca de 10 bandidos invadiram a cidade fortemente armados. Eles se dividiram. Parte do grupo invadiu a agência e explodiu o banco. E outra cercou o destacamento policial da cidade. Os assaltantes trocaram tiros com a polícia, mas ninguém ficou ferido. Moradores da cidade disseram que foram mais de 20 minutos de tiroteio. Foi um verdadeiro terror”, frisou.
Cenas de pânico também foram registradas em Missão Velha, disse Fernanda Pessoa. Lá duas pessoas foram feitos reféns e serviram de escudo humano na troca de tiros com a polícia. Como disse a deputada, a quadrilha, estava fortemente armada com fuzis.
“Como vemos já há alguns anos estes ataques têm criado medo e pânico na população. As cidades ficam sitiadas, a mercê de bandidos. Em muitas cidades do interior, as agências passaram meses para serem recuperadas ou nunca foram e, enquanto não voltam a funcionar, a população enfrenta uma rotina de transtornos e dificuldades”, observou.
A deputada pediu que o Estado, além de dotar a força policial com carros, equipamentos e armamentos, também aumente o efetivo, e melhore a formação e qualificação dos policiais. “Os efeitos cotidianos da violência e da criminalidade são sentidos, em primeiro lugar, pela comunidade. Precisamos de uma sociedade mais segura”, alertou
 Em aparte, o deputado Roberto Mesquita (PSD) disse que as pessoas do Interior clamam por segurança. “Nesse momento, em que é trocado o secretário de Segurança, pedimos que o novo secretário resolva os problemas. A população não está mais acreditando no aparelho de Justiça do Estado. É necessário que atitudes aconteçam para melhorar a segurança”, afirmou.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Web Statistics